02 Nov 2017

Jesus nos dá a vida em plenitude

Aquele que nos deu a vida, aqui na Terra, é o mesmo que nos dá a vida em plenitude

“Pois esta é a vontade do meu Pai: que toda a pessoa que vê o Filho e nele crê tenha a vida eterna. E eu o ressuscitarei no último dia” (João 6,40).

Que bênção! Que graça! Hoje, celebramos a nossa salvação. Pode ser que o dia de comemorarmos todos os fiéis falecidos seja um dia pesaroso no coração de muitas pessoas. Há saudade, faz falta aquela pessoa querida. No entanto, não podemos deixar de olhar para o fio da fé e da esperança, pois é para lá que Deus nos conduz, para a presença d’Ele.

Se nós olharmos as coisas somente de forma humana, vamos encarar a morte como uma tragédia, como algo triste, como um fim. Aquele que nos deu a vida, aqui na Terra, é o mesmo que nos dá a vida em plenitude, na casa d’Ele, junto d’Ele. É essa certeza, essa confiança que precisamos ter.

Não podemos encarar a morte como os pagãos nem como aqueles que não conhecem Deus. Há uma tendência de olharmos a morte como o fim de tudo: “Acabou. A vida foi até aqui e ponto final”. Aquilo que para muitos é o ponto final, para nós é o ponto inicial, o ponto de chegada, é o ponto da glória, a glorificação de todo esforço humano.

Não olhamos para a morte com descrença, não a encaramos como tragédia. Ainda que, muitas vezes, ela chegue no meio de nós de forma inesperada, por meio de situações trágicas ou tristes, Deus é aquele que transforma todas as coisas, não deixa nada se perder. Todas as coisas concorrem para o bem daqueles que n’Ele esperam.

Se, de um lado, não podemos nos deixar contaminar por uma visão de vida ou de espiritualidade que semeia a reencarnação, a comunicação com os mortos ou qualquer coisa parecida, porque não fazemos comunicação como muitos querem fazer, nós fazemos, sim, comunhão com os santos, com a Igreja, que padece no purgatório. A Igreja que está glorificada no Céu, que faz comunhão conosco que militamos, aqui na Terra, em busca da eternidade. Essa comunhão precisa estar muito clara em nosso coração, ela nos dá a certeza de que estamos unidos num único corpo, que é o de Cristo, e Ele é a cabeça.

Há aqueles que já se foram, partiram na nossa frente; mas; daqui a pouco; todos nós iremos também e viveremos uma única realidade: a vida que Deus preparou para nós.

Não nos esqueçamos de rezar pelos irmãos que já faleceram, porque muitos precisam de oração pela reparação dos seus pecados, pela purificação das suas faltas. Que tudo isso sirva também para nos prepararmos melhor, para nos empenharmos, cada dia, na busca da eternidade, do lugar que Deus nos preparou na cada do Pai.

Deus abençoe você!

 


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Dezembro

47%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.