15 nov 2010

Jesus, filho de Davi

A palavra de Deus, no evangelho de hoje, nos apresenta o episódio da cura de um cego que estava pedindo esmolas. Mateus diz que este cego tem o nome de Bartimeu. Entendamos todo o processo e o projeto de Deus para a cura de cada um de nós.

Em primeiro lugar, se queremos ser curados pelo Senhor, precisamos tomar umas decisões fundamentais para que sejamos curados, pois a cura e a libertação estão dentro do grande projeto de Deus para a nossa vida.

É preciso, se queremos ser curados, que venhamos a clamar pela cura em comunidade; enquanto o cego estava preocupado consigo, num profundo silêncio, nada adquiriu, pois o Senhor escuta a oração da comunidade e não a oração egoísta, individualizada. Quando ele resolveu gritar em oração, a graça aconteceu.

Ele resolveu buscar o Deus da cura e não somente a cura de Deus – fato este que comprova a cura, ou seja, só é curado quem busca o Deus da cura. Ele se apresenta para Jesus, Jesus inicia o processo de cura e o convida a arrancar aquela capa, aquela vida velha. Ele arranca a capa  e passa a temunhar a graça da cura; muito mais que falar acerca do que Deus fez, com a vida, testemunhar as maravilhas de Deus.

Aqui está o grande motivo pelo qual não somos curados; queremos, muitas vezes, ser curados para continuarmos a levar a nossa vidinha de forma egoísta, insignificante, sem compromisso, sem comunhão com aquele que é o senhor da cura.

Queremos ser curados? Então busquemos o Deus da cura e não a cura de Deus; nos unamos em comunidade para o clamor; decidamos, sendo curados, a gastar a vida no seguimento e no serviço ao Reino de Deus.

Padre Pacheco,

Comunidade Canção Nova.

Comentários