07 Feb 2019

Jesus enviou os discípulos dois a dois para que o Reino d'Ele acontecesse

Precisamos do outro para fazer o Reino de Deus acontecer, pois a missão, a graça e a vida não acontecem no individualismo

“Jesus chamou os doze e começou a enviá-los dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros” (Marcos 6,7).

O Evangelho de hoje nos coloca diante de tantas coisas importantes para a nossa vida. Uma delas é que não somos discípulos sozinhos, porque somos discípulos do “Corpo”, onde Jesus é a cabeça.   

Jesus chama os discípulos dois a dois e os envia, pois um pode ser bom, mas dois é excelente. A mãe em casa orando pelo filho é bom, mas o pai e a mãe orando por eles é sublime, excelente; e não terá espírito que poderá agir na casa deles. Pois um fortalece ao outro; é um agindo junto ao outro.

Hoje, infelizmente, vivemos no espírito do individualismo presente nas casas, na família, na Igreja. É cada um realizando a sua missão, “cada um por si e Deus por todos”, essa expressão popular tem tomado conta dos corações. Mas a missão, a graça e a vida acontecem a dois.

Não nasce uma vida humana sem a união de um homem com uma mulher. A missão do Reino de Deus deve ser pregada a dois, ainda que cada um tenha o seu jeito, modo e maneira. Porém, acima de tudo, o espírito comunitário deve prevalecer em tudo o que fizer e realizar.

Jesus enviou os discípulos e colocou no coração deles a renúncia a todo e qualquer espírito do individualismo. Se nos juntamos ao outro, o mal e o maligno não terão poder sobre nós. Mas quando nos dividimos (cada um por si) a graça se enfraquece e o Reino acontece de forma não tão eficaz como deveria acontecer.

Por que Jesus nos envia dois a dois? Para nos dar poder sobre os espíritos impuros. Inclusive, um grande espírito impuro é o individualismo, o egoísmo, isto é, a tendência de nos fecharmos em nós mesmos. Precisamos expulsar  esse espírito da nossa vida e do meio dos nossos.

E o poder que Jesus dá a nós, é justamente para que purifiquemos o mundo de todas as maldades, crueldades e tormentos que o maligno tem lançado sobre as mentes e os corações.

Comecemos fazendo isto: orando dois a dois, com três ou quatro, mas oremos.

Não basta rezar pela nossa família, precisamos rezar com eles, com a nossa família. A oração individual é graça, mas por que marido e mulher não rezam juntos? Por que pais não rezam com os filhos?

Iremos expulsar os espíritos impuros de nossas casas e famílias, quando aprendermos que precisamos do outro para fazer o Reino de Deus acontecer.

 

Deus abençoe você!      

 

 

     

 

 

                 

 


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.