04 Feb 2010

Ide e evangelizai com a vida

O Evangelho de hoje, a partir da narração de São Marcos, nos apresenta Jesus enviando Seus discípulos, dois a dois, para pregarem a Boa Nova do Reino.

Muito interessante percebermos algo que é fundamental: Jesus chama em um primeiro momento; num segundo momento, pede que o discípulo fique com Ele; e num terceiro momento o envia para a missão. O processo é exatamente nesta ordem; nosso chamado primeiro consiste em ficarmos – nos encontrarmos – com o Senhor.

Mas por que o Senhor nos chama para estar com Ele frente a tanto que precisaríamos fazer com relação à  evangelização? Seria – humanamente falando – muito mais coerente e necessário enviar logo os discípulos para a missão. Se fosse assim, o que os discípulos poderiam dar? Ninguém dá o que não tem. Isso mostra que Jesus não chama pessoas prontas; pelo contrário, as chama à restauração. Aliás, toda vocação (chamado) possui poder de ressurreição, ou seja, Jesus chama (vocação) para estarmos com Ele; estando com Ele, somos curados, libertos e restaurados. Saboreando tudo isso, então sim, somos enviados para levar a Boa Nova  – cura, libertação e vida às pessoas.

Quantos se justificam dando seu “não” ao chamado de Deus devido aos pecados e às misérias que possuem…! Caso  assim fosse, Jesus não chamaria ninguém. Chamados aqueles possuidores de misérias – cada um de nós – o Senhor quer nos curar e enviar; mas não quer somente nos enviar para evangelizar: quer enviar para evangelizar com um instrumento poderoso: a ferida, agora curada. Deus quer transformar nossos pecados, nossas feridas, nossas misérias em carisma, em dom, em vida para a vida dos outros. Deus quer aproveitar-se das nossas misérias para curar, através de nós, os irmãos. Por exemplo: uma pessoa curada, liberta, restaurada, do pecado do alcoolismo, do adultério, do roubo, torna-se canal da graça na vida daqueles que sofrem daquilo que um dia ela sofreu. Por excelência, ela consegue se compadecer – se colocar com a dor (paixão)  do outro, pois já passou por aquilo.

Então, aquele que um dia foi curado torna-se canal da graça na vida daquele que agora sofre. A natureza nos mostra esta verdade: a terra, quanto mais fedida for por causa do esterco, tanto mais cheirosa  será a rosa; e mais verdinha e macia será a alface. Deus sabe o que fazer com as nossas  misérias. Desde que Lhe permitamos nos curar!

Não levemos nada pelo caminho, a não ser o amor, a experiência de vida e a graça da experiência adquirida com Deus. Tudo, além disso, é “tranqueira”, que servirá – unicamente – para atrapalhar e desmotivar a missão. Aliás, quem precisa de muita coisa fora, é porque muito vazio está interiomente; por outro lado, quem está cheio, interiormente, da graça de Deus nunca precisará de nada exteriormente, além do necessário, que virá pela providência e não de nossas preocupações.

Que Deus nos dê a graça de respondermos ao chamdo e ao envio com generosidade de coração.

Padre Pacheco

Comunidade Canção Nova


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários

Novembro

37%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários