10 jun 2015

Ensinemos nosso próximo a praticar as Leis de Deus

Ensinemos nosso próximo a praticar as Leis de Deus. Não podemos abrir mão de nenhum dos ensinamentos de Jesus nem de ensinar os outros a cumpri-los.

“Não julgueis que vim abolir a Lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição” (Mateus 5, 17).

É um tremendo engano achar que Jesus veio para mudar e abolir as leis ou simplesmente desmerecer aquilo que fizeram os profetas ou aqueles que nos ensinaram a viver a Lei Divina. Jesus não veio para desprezar o que foi feito pelos profetas; Ele veio para levar à perfeição e à plenitude o caminho que havia sido iniciado lá atrás.

É um engano alguém dizer: “Não se preocupe com os mandamentos [de Deus]! É importante somente amar. Quando amamos já fazemos tudo!” É verdade que o amor é a plenitude da Lei Divina, mas, ao mesmo tempo, ele nos ajuda a cumprir os preceitos da Lei de Deus e a colocarmos em prática os mandamentos da Lei Divina.

Nós não podemos cair no engano de desprezar as Leis de Deus e simplesmente dizer: “Eu amo bastante! Dou o melhor de mim para o meu próximo!”. Não podemos abrir mão de nenhum dos ensinamentos de Jesus nem deixar de ensinar os outros a cumpri-los ou ensiná-los a fazê-los de forma errada.

Jesus nos ensina com as Leis e os Mandamentos de Deus que não basta ensinar teorias para as pessoas, é preciso que a vida as ensine, é preciso encarnar os mandamentos e vivê-los; assim os outros olharão para nós e dirão: “É assim que se vive!”.

A autoridade moral de Jesus constrangia alguns, causava discórdia no coração de outros, mas atraía a todos, porque a verdade atrai, mas esta também causa repulsão em quem não quer viver de acordo com ela.

Quem tem pureza de coração, quem tem retidão, quem tem sinceridade consigo mesmo reconhece e se sente totalmente atraído pela beleza de quem vive de acordo com a graça de Deus! Por isso não é importante conhecer as leis somente pelas letras, é importante conhecer o espírito da lei!

Muitas vezes, nós nos preocupamos em viver apenas os preceitos, as minuciosidades e nos esquecemos de que o mais minucioso é cuidar e dar atenção, ou melhor dizendo: o mais importante é viver aquilo que é o espírito da Lei de Deus. A letra escraviza e mata; ao passo que o Espírito dá a vida, a plenitude e sentido ao que fazemos e vivemos!

Que o Senhor nos ensine a viver e a ensinar aos outros Suas Leis e Seus Mandamentos!

Deus abençoe você!

Comentários