16 Dec 2017

Encontremos no sofrimento a bênção de Deus

Quando o sofrimento vem bater à nossa porta, Deus vai à frente para dizer que está sofrendo conosco

Ora, eu vos digo: Elias já veio, mas eles não o reconheceram. Ao contrário, fizeram com ele tudo o que quiseram. Assim, também, o Filho do Homem será maltratado por eles” (Mateus 17,12).

Os judeus esperavam a volta de Elias; ele era um profeta bem reconhecido no Antigo Testamento, era o maior dos profetas por tudo aquilo que ele significou na profecia de Israel, no ensino da vontade de Deus, pela vida austera que levou, pela amizade e intimidade que tinha com o Senhor.

A crença era que Elias deveria voltar, mas não entenderam a lógica divina. Não é que Elias se encarnaria novamente para se fazer presente, mas o “espírito” de Elias. O que ele trazia como o ardor da presença de Deus, no meio do povo, veio na figura de João Batista.

João Batista representou Elias para o povo, mas eles não o reconheceram, não é que João fosse o Elias encarnado, mas os valores dele estavam presentes na vida de João Batista.

Muitos foram ao encontro de João e deixaram-se batizar por ele, acolherem as suas palavras, porém, muitos caçoaram, desprezaram e ridicularizaram João, viram nele um louco ou algo parecido.

Jesus está dizendo: “Assim como fizeram com João, além de não o reconhecerem como um sinal profético, o desprezaram, da mesma forma farão com o Filho do Homem”. O Filho do Homem será maltratado, não será reconhecido, e sabemos que Ele, depois de tudo isso, ainda será crucificado e morto pelos homens.

O desprezo é o não reconhecimento, desprezar quer dizer não acolher, é, acima de tudo, expulsar aquela presença sagrada do meio das nossas vidas.

Não podemos desprezar a presença de Deus do nosso meio, não façamos isso de modo algum. Sabemos que, se não fazemos isso de forma direta, nós o fazemos pela indiferença, pelo pouco caso, não reconhecemos onde Deus se faz presente no meio de nós.

Eu poderia citar a Palavra de Deus, os sacramentos, mas existem visitas de Deus ao nosso meio que são ignoradas e desprezadas, sobretudo, quando Deus se manifesta na pessoa do próximo. Não existe visita mais próxima de Deus em nosso meio, do que a visita d’Ele por meio do sofrimento e dos sofredores.

Não quer dizer que Deus nos quer sofrendo, porém, quando o sofrimento vem bater à nossa porta, Deus vai à frente para dizer que está sofrendo conosco e que está ao nosso lado.

Quando encontro um sofredor, alguém sofrendo de verdade, na minha casa, na minha família, na sociedade onde estamos, ali é o lugar de nos encontrarmos com Deus, é o lugar de acolhê-Lo, ali está a pessoa de Deus presente no meio de nós.

Não desprezemos o sofrimento, como se ele fosse uma maldição, mas encontremos a bênção no sofrimento porque Deus fala, se faz presente, se faz companheiro, solidário, se faz um conosco; naquilo que sofremos e passamos.

Acolha os sofredores, não olhe para eles como desgraçados, desprezados. Olhe para eles como um sinal de que, Deus fala, e está presente no meio de nós.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Janeiro

61%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.