16 Nov 2012

Eis a esperança que pode transformar o mundo em que vivemos

O Evangelho quer produzir em nós uma esperança que supera os limites do otimismo, pois antes de tudo a nossa esperança nos enraíza e nos remete a Deus, e não em pensamentos positivos do tipo: “No fim dará tudo certo!” Será? Dependerá de respostas acertadas, inspiradas, evangélicas!

O evangelista apresenta a Palavra do Senhor em seu sermão escatológico (Lc 17,26-37), no qual Jesus utiliza dois antigos acontecimentos para ensinar algo urgente para o presente e o futuro. Cristo cita Noé (cf. Gn 6,5) e Ló (cf. Gn 19,19-26), pois no tempo de ambos: «comiam, bebiam, casavam-se e se davam em casamento… compravam e vendiam, plantavam e construíam» (Lc 17,27s).

Isto é o mesmo que dizer que eles viviam todos num nível apenas horizontal da vida, no comum dos mortais! Então Jesus utiliza expressões surpreendentes e que revelam uma intervenção decisiva de Deus na história passada: «até o dia em que Noé entrou na arca… Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma» (vv. 27.29).

Para revelar que o mesmo Senhor da história um dia intervirá definitivamente, disse Jesus Cristo: «O mesmo acontecerá no dia em que o Filho do Homem for revelado» (v.30).

Jesus não “joga com palavras” e nem o evangelista, mas tudo isto é para que nos deixemos conquistar pela ação do Espírito de Cristo atuante na história presente da humanidade. Ele, antes de tudo e todos, pretende preparar os amados de Deus para o Juízo Final, o qual não tarda: «Eis que venho em breve, trazendo comigo a minha recompensa, para retribuir a cada um segundo as suas obras. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Começo e o Fim» (Ap 22,12-13).

Mas retornando um pouco atrás, nota-se que os personagens citados por Jesus, também nos recordam a realidade dos seus contemporâneos: «O Senhor viu o quanto havia crescido a maldade das pessoas na terra e como todos os projetos de seus corações tendiam unicamente para o mal» (Gn 6,5). Quanto a Sodoma, o diagnóstico não foi também muito animador para os Anjos do Senhor, perante o justo Ló: «Vamos destruir este lugar, pois grande é o clamor contra ele diante do Senhor» (Gn 19,13).

Passagens bíblicas que não nos dão o direito de julgar e condenar ninguém, tampouco querem gerar pessimismo em nós, mas podem nos chamar à interpretação dos sinais – ou contra-sinais! – dos tempos atuais, cristãos radicados na misericórdia e verdade do Senhor.

Ele virá! Maranathá! Ainda que os acontecimentos e notícias que chegam a nós não parecem compor um cenário tão diferente ao de Noé ou de Ló, não poderemos nunca datar ou precisar a volta gloriosa d’Aquele que não cessa de vir ao nosso encontro em cada situação da vida, sem nunca deixar de também chamar: «Vinde a mim, todos vós que estais cansados e carregados de fardos, e eu vos darei descanso» (Mt 11,28).

Por isso também, precisamos aproveitar este Kairós (tempo de graça), que o nosso Papa Bento XVI inaugurou, com o Ano da Fé. Nele podemos lembrar que se Noé entrou com a sua família na Arca e Ló saiu de Sodoma com os seus familiares, precisamos assumir a nossa casa e os relacionamentos familiares como o primeiro campo de missão, onde é necessário anunciar o Senhor.

Ele quer contar conosco na salvação dos nossos e outros, a começar pela intercessão. Somente em Jesus todos podem crescer no “entrar e sair”, como expressão da verdadeira liberdade no Senhor, a qual nunca significará um render-se aos modismos ou ideologias mundanas: «Eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo; poderá entrar e sair e encontrará pastagem» (Jo 10,9).

Ele é o Bom Pastor que, através da sua Igreja-Esposa, quer salvar e preparar a humanidade para a sua Segunda Vinda. Esta última não pode ser temida, mas profundamente suplicada e acolhida: «O Espírito e a Esposa dizem: “Vem”! Aquele que ouve também diga: “Vem”! Quem tem sede, venha, e quem quiser, receba de graça a água vivificante» (Ap 22,17).

Eis a esperança que pode transformar o mundo atual em lugar não de medo, mas de fé, esperança e amor operantes.

Padre Fernando Santamaria – Comunidade Canção Nova

Comentários

Novembro

40%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários