11 out 2015

É na simplicidade do coração que Deus faz moradia

É na simplicidade do coração que Deus faz moradia. A lógica do Reino de Deus é viver os mandamentos e ter o coração desprendido, não apegado a nada deste mundo

“Meus filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus!” (Marcos 10, 24)

A pergunta que este homem dirige a Jesus, hoje, é: “Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?” (Marcos 10, 17). É uma pergunta que está sempre latente em nosso coração. Mas, quais são as condições para que possamos fazer parte da eternidade feliz junto de Deus?

É importante lembrar que o Reino de Deus não se refere apenas à vida depois da morte. O Reino de Deus está no meio de nós, está acontecendo entre nós. Mas, para que o Reino de Deus seja vivido, praticado, duas coisas nos são pedidas: a primeira delas é conhecer e observar os mandamentos da Lei de Deus. É a primeira etapa, é o passo essencial para entrarmos na lógica do Reino de Deus.

Os mandamentos não são poucos, não são simples nem fáceis, à medida em que vivemos na lógica deste mundo. Quando revisamos nossa vida, os mandamentos são sempre um espelho para nós. Vale dizer se este sentimento, este comportamento está correto ou não.

A primeira coisa, não podemos abrir mão dos mandamentos da Lei de Deus, não podemos relativizar a prática dos mandamentos: o amor a Deus sobre todas as coisas, guardar o dia do Senhor, honrarmos pai e mãe, não matarmos, não pecarmos contra a castidade, não cometermos adultério, não mentirmos, não pegarmos o que não é nosso, não vivermos a cobiça.

Os mandamentos à conversão ou melhor os mandamentos da Lei de Deus são a primeira coisa a ser observada. E você pode dizer: ‘Mas, eu observo os mandamentos da Lei de Deus! Conheço desde criança e faço de tudo para não vivê-los de forma errada, mas praticá-los em minha vida!’.

Talvez, lhe falta uma coisa: “Vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu.” (Lucas 10, 21). A primeira coisa: ‘vender’ é, acima de tudo, desprender. Não dá para viver aqui na terra simplesmente com o coração voltado para acumular as coisas e não cuidar dos outros, não se preocupar com os pobres, com os sofredores, com os necessitados.

É preciso ter um coração desprendido, porque onde está o tesouro, o nosso coração se prende. Porque, você pode ser uma pessoa boa, justa, honesta, mas lhe falta o desprendimento. Se tem bens materiais, viva como se não os tivesse; saiba partilhar e compartilhar o que você tem com aqueles que não têm ou têm menos.

Se você não tem os bens materiais, se lhe falta algo ou se tem apenas o necessário, não viva da cobiça e não deixe que ela tome conta do seu coração. Porque, toda cobiça é uma idolatria, é o desejo de possuir mais, nunca está saciado, satisfeito com o que tem.

É no coração simples que Deus habita, é na simplicidade do coração que Deus faz moradia. Por isso, a lógica do Reino de Deus é viver os mandamentos e ter o coração desprendido, não apegado a nada deste mundo.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários

Setembro

50%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários