16 Aug 2018

Deus nos ensina a perdoar verdadeiramente

Precisamos aprender do coração de Deus a não colocar limites para perdoar o irmão

“Empregado perverso, eu te perdoei toda a tua dívida, porque tu me suplicaste. Não devias tu também ter compaixão do teu companheiro, como eu tive compaixão de ti?” (Mateus 18,32).

A grande questão do Evangelho de hoje é Pedro perguntando ao Senhor quantas vezes deveria perdoar o irmão. Essa pergunta também se cala dentro do coração de cada um de nós: Quantas vezes precisamos perdoar? Quantas vezes conseguimos perdoar? Quantas vezes perdoamos, verdadeiramente, o nosso irmão?

.:Participe do Aprofundamento ‘Estudo Orante da Bíblia’ com padre Roger Araújo

Todos nós temos um limite de suporte e capacidade, inclusive, de perdoar, mas não fomos formados para o perdão. Com a mentalidade mundana que, muitas vezes, está dentro do nosso coração, deixamos crescer a mentalidade do ressentimento, da mágoa, da ofensa, do cara a cara, do “dar a face, mas pagar na mesma moeda” e assim por diante.

Acontece que nós, que nos convertemos ao Evangelho, precisamos ter a mentalidade do Evangelho, porque a conversão se faz à medida que aprendemos a ter as atitudes de Deus em nós. Somos os mais necessitados da Misericórdia Divina!

Quando nos aproximamos do Senhor, vamos buscar d’Ele o perdão de todos os nossos pecados; e Deus, com toda clemência e misericórdia, perdoa-nos sem condição. Eu já cai uma vez, duas vezes, três vezes em tantos pecados, e em todos eles busquei a misericórdia divina e ela me perdoou, lavou-me e deu-me a dignidade de deixar a minha vida restaurada. Entretanto, quando o irmão me ofende, eu não sei dar a mesma resposta, eu coloco limites e condições para que eu possa perdoá-lo. 

Jesus chama o empregado de perverso e maldoso. Deus, sem condicionamento, perdoa-nos. Nós, no entanto, sempre colocamos condicionamentos para perdoar os outros, por isso a matemática divina não é aquela em que colocamos um mais um. Já perdoei duas vezes e está bom. A matemática divina é aquela da infinita misericórdia, onde Deus não coloca limites para nos perdoar.
Precisamos aprender do coração de Deus a não colocar limites para perdoar o irmão.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Ajude a Canção Nova!

0%

Confira a ediçao especial da revista
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.