22 Jan 2014

Deixe a graça de Deus fazer morada no seu coração

Fechar o coração para a graça de Deus significa ficar indiferente a dor do próximo, ao sentimento do próximo, a necessidade que o próximo tem!

”E perguntou-lhes: ‘É permitido no sábado fazer o bem ou fazer o mal? Salvar uma vida ou deixá-la morrer?’ Mas eles nada disseram” (Mc 3, 4).

 

Meus queridos irmãos e irmãs, nós hoje continuamos a reflexão sobre aquilo que começamos a fazer no dia de ontem: ”o sentido sagrado do sábado”, o repouso sabático para o judeu, para aqueles contemporâneos de Jesus, para os quais observar o sábado estava acima de qualquer coisa.

Por isso, quando o homem de mão seca se aproxima do Senhor, precisando da ajuda de Jesus, do toque de Jesus, da graça de Jesus, eles começam a observar: ”Será que Ele vai fazer o que não é permitido no dia de sábado?”. E aí o Senhor questiona se não seria permitido fazer o bem, se não seria permitido salvar uma vida ou se seria preferível deixá-la morrer, porque no sábado não se podia fazer nada. Eles simplesmente se calaram e nada responderam.

Isso, sim, provocou uma ”ira santa” em Jesus! Ele olhou ao Seu redor, movido por uma tristeza e por um abatimento por causa da dureza do coração daquelas pessoas. A única coisa que não pode acontecer com um homem religioso, uma mulher religiosa, um homem de Deus, uma pessoa que procura ser de Deus, é fechar o coração para a graça de Deus. E fechar o coração para a graça de Deus significa ficar indiferente à dor do próximo, ao sentimento do próximo e à necessidade que o próximo tem!

Não existe ”bitolamento religioso” maior do que nós irmos à Missa, a grupos de oração, rezarmos o nosso terço, adorarmos o Senhor e simplesmente sermos indiferentes à dor, ao sofrimento e à necessidade pelos quais o outro passa.

A religião que vivemos, irmãos e irmãs, deve ser a religião que ”cutuca” o coração, a religião que torna o coração mais sensível às necessidades e ao sofrimento do nosso próximo. Não podemos viver uma religião na qual estamos muito apegados a compromissos religiosos, reuniões para lá e para cá, orações de lá e cá (muitas pessoas se sentem muito religiosas quando rezam muito, quando têm muitos compromissos na Igreja), quando, na verdade, nem nos sobra tempo para cuidar dos sofrimentos daqueles que estão ao nosso lado e, muitas vezes, até dentro da nossa própria casa e da nossa própria família.

A “religião” que leva as pessoas a só rezarem e a não praticarem o amor e a caridade para com o próximo não é a de Jesus!

Deus abençoe você!

 


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Dezembro

11%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.