10 out 2010

Curados para o serviço

A palavra de Deus, no evangelho de hoje, nos apresenta o episódio da cura dos dez leprosos. Mas a pergunta é: será que verdadeiramente foram os dez que ficaram curados da lepra, conforme narra São Lucas? Se não foram os dez que foram curados, o evangelho está se contradizendo? Não! Entendamos todo o processo e o projeto de Deus para a cura de cada um de nós.

Em primeiro lugar, se queremos ser curados pelo Senhor, precisamos tomar umas decisões fundamentais para que sejamos curados, pois a cura e a libertação estão dentro do grande projeto de Deus para a nossa vida.

É preciso, se queremos ser curados, que venhamos a clamar pela cura em comunidade; enquanto cada leproso estava preocupado consigo, nada adquiriram, pois o Senhor escuta a oração da comunidade e não a oração egoísta, individualizada. Quando eles resolveram se unir em oração, a graça aconteceu.

Eles resolveram buscar o Deus da cura e não somente a cura de Deus – fato este que comprova a cura, ou seja, só é curado que busca o Deus da cura. Eles se apresentam para Jesus, Jesus inicia o processo de cura e os convida para irem se apresentar aos sacerdotes. Por que se apresentarem aos sacerdotes? Porque não existe como sermos curados sem nos colocarmos a serviço da comunidade e dos irmãos. Eles vão para testemunharem a graça da cura; muito mais que falarem acerca do que Deus fez, com a vida, testemunhar as maravilhas de Deus.

Uma coisa sempre intrigou o meu coração, no que diz respeito ao fato da exigência de Jesus acerca dos outros nove que não se apresentam a Ele, a exemplo daquele samaritano. Sempre me perguntei: será que Jesus, ao fazer o milagre, era necessitado de um agradecimento? Vejo, obviamente, que não. Mas então, o que está por traz desta exigência para com os outros nove que não vieram agradecer?

Jesus exige uma satisfação do samaritano que havia sido curado, a respeito dos outros nove, pois estes, não retornaram. Para agradecer? Não, mas para se colocar a serviço. Jesus percebe que algo ficou inacabado, ou seja, verdadeiramente, somente um foi curado: o samaritano. Por que veio agradecer? Não. Porque, pelo agradecimento, se colocou no seguimento de Jesus. Os outros nove, ficaram no processo de cura, mas tal cura ficou inacabada, pois a cura se completa na vida da pessoa, quando ela tem o objetivo de, sendo curada, se colocar a serviço, ou seja, no seguimento de Jesus.

Aqui está o grande motivo pelo qual não somos curados; queremos, muitas vezes, ser curados para continuarmos a levar a nossa vidinha de forma egoísta, insignificante, sem compromisso, sem comunhão com aquele que é o senhor da cura.

Queremos ser curados? Então busquemos o Deus da cura e não a cura de Deus; nos unamos em comunidade para o clamor; decidamos, sendo curados, a gastar a vida no seguimento e no serviço ao Reino de Deus.

Padre Pacheco,

Comunidade Canção Nova.

Comentários

Outubro

51%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários