03 Apr 2015

Cristo se manifesta no mistério do sofrimento humano

Cristo se manifesta no mistério do sofrimento humano, por isso sejamos presenças consoladoras àqueles que padecem na carne ou no espírito, oferecendo-lhes nossa solidariedade, conforto e amor.

A verdade é que ele tomava sobre si nossas enfermidades e sofria, ele mesmo, nossas dores” (Isaías 52, 4).

 

Hoje, na Sexta-feira da Paixão de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, nós queremos contemplar o Cristo crucificado, Aquele que morre na cruz por amor a mim e a você. Nós O adoramos, O bendizemos e O aclamamos, Jesus, pelo Seu Sangue derramado na cruz por amor a nós e a toda humanidade!

A cruz, meus irmãos, não é algo passado, ultrapassado. O mistério da cruz de Cristo é o mistério da redenção e da salvação da humanidade. É por isso que nós não nos cansamos de anunciar Cristo e Jesus Cristo crucificado. Loucura para alguns; escândalo para outros, mas para nós é a manifestação mais concreta do poder de salvação do Nosso Deus.

Deus nos salva na humilhação humana. Deus nos salva no desprezo humano. O Senhor nos salva e nos abençoa naquilo que parecia ser a maior de todas as maldições: que escândalo e que horror um ser humano ser pregado na cruz, lugar dos piores bandidos, lugar de castigo. Cristo foi castigado, humilhado, mas aprendeu, com Seu sofrimento, a resgatar o sofrimento de todos nós! Sobre o Seu Corpo pairavam todas as doenças e enfermidades da humanidade, toda a dor, a exclusão. Cristo morreu por todos aqueles que sofrem!

Por isso hoje nós queremos contemplar o Cristo crucificado presente no meio de nós: nossos doentes, nossos enfermos, aqueles que sofrem no corpo, na alma e no espírito, aqueles que sofrem a dor da perda, da traição, do abandono e da solidão. Cristo se faz solidário com toda dor e com todo sofrimento humano.

No alto da cruz Ele grita: “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonastes?” (Salmos 21, 2). Ele sentiu a solidão, a ausência de Deus. Não é que Deus estivesse longe d’Ele ou O tivesse abandonado; é que esse é o sentimento que vem ao coração de muitos de nós quando passamos por provações difíceis, quando passamos por situações que parecem humanamente terríveis. Chegamos a pensar: “Será que Deus me esqueceu? Será que Ele não terá piedade de mim?”.

Ao dizer isso, Jesus se faz solidário ao nosso sentimento de abandono e solidão para dizer que está sofrendo conosco. Não sofrendo por compaixão apenas, mas porque sofreu tudo isso na própria carne, sofreu como nós sofremos e sobre Ele se juntaram todos os sofrimentos da humanidade.

Assim como o sofrimento de Cristo não foi estéril nem inútil; mas, pelo contrário, se tornou redentor, salvador e libertador, os nossos sofrimentos não podem ser em vão! Não sofra à toa, não sofra sem sentido, mesmo que você não compreenda a maneira como o sofrimento bate à sua porta, transforme todo e qualquer sofrimento em redenção! Una as dores que batem à sua porta, de uma forma ou de outra, aos sofrimentos de Cristo na cruz e ao mistério da Paixão redentora de Jesus. Desse modo o Senhor fará ser fecundo o nosso sofrimento, vai dar uma razão e uma direção àquilo pelo qual passamos ou enfrentamos.

Seja hoje uma presença consoladora a quem tem sofrimentos maiores, seja uma presença de conforto e solidariedade com aqueles que padecem na carne ou no espírito. Cristo Jesus se faz solidário e redentor com todo o sofrimento humano!

Hoje nós celebramos os crucificados e os sofredores de toda a humanidade. Olhando e contemplando cada um deles, nós contemplamos o Cristo Crucificado, Aquele que é o Salvador de todos nós!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Dezembro

43%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.