07 maio 2013

Conseguimos reconhecer nossos próprios pecados?

É Jesus que está nos dizendo, como numa oração de despedida, porque ele está retornando ao Pai. No versículo 8, do capítulo 16 de João, ele diz: “Quando vier , Ele demonstrará ao mundo em que consistem o pecado, a justiça e o julgamento”. Esse, que nos demonstra o que é o pecado, a justiça e o julgamento, é o Espírito prometido pelo Pai por meio de Jesus, porque só Ele e a vida n’Ele pode nos dar a dimensão do estrago que o pecado faz em nossa vida, daquilo que realmente desmonta o nosso ser interior.

O Espírito Santo de Deus é luz, e não vem para jogar em nossa cara que somos pecadores, hipócritas; muito pelo contrário, Ele vem em nosso consolo, em nosso socorro, vem para nos mostrar o perigo e estrago que o pecado faz em nós. O Espírito, com sua luz, mostra o pecado que não conseguimos reconhecer.

É tão fácil reconhecer os pecados dos outros. Mas conseguimos reconhecer nossos próprios pecados e o mal que ele nos faz? Essa é uma graça da vida no Espírito, pois Ele nos dá a graça de vermos a justiça de Deus e Seu julgamento, o qual dá a cada um, conforme o seu merecimento, a justiça divina para quem, realmente, está sendo injustiçado; quem, nesse mundo, vive de forma correta, mas o mundo trata de forma injusta.

O Espírito nos ajuda a sermos justos uns com os outros e nos dá a graça do julgamento, mas não para julgarmos uns aos outros não; pelo contrário, quem tem um Espírito não julga nem condena, mas entende que o único juiz entre Deus e os homens é o Senhor. Nós nos colocamos na autoridade de Jesus, porque o Espírito nos dá a graça de que o julgamento seja feito por Deus.

Padre Roger Araújo – Comunidade Canção Nova


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários