01 dez 2011

Confie em Jesus, rocha segura na qual podemos nos apoiar

As imagens do homem prudente e do homem insensato, e o diferente resultado do modo de agir de um e de outro, correspondem às fórmulas da aliança de Deus com Israel que se concluem com as bênçãos e com as maldições. Tais bênçãos e maldições dependem da consistência do meu e do seu agir e do fundamento sobre o qual se apoiam.

É certamente mais custoso construir sobre a rocha do que construir sobre a areia. Mas a casa construída sobre a rocha é sólida e resiste aos temporais e às enxurradas, enquanto a que é construída sobre a areia facilmente se desmorona e cai em ruínas. A qualidade do fundamento é, pois, decisiva.

A Palavra de Jesus é o fundamento imperecível para apoiar as nossas obras e a nossa vida. Não são as emoções fáceis resultantes de milagres ou de manifestações espetaculares que dão fundamento seguro à nossa vida e à nossa realização pessoal, mas a obediência filial à vontade de Deus. Veja o que Jesus nos diz hoje: “Nem todo o que me diz ‘Senhor, Senhor’ entrará no Reino do Céu, mas sim aquele que faz a vontade de meu Pai que está no Céu”.

Meu irmão, o Advento é tempo de viver mais intensamente a esperança e de crescer na confiança, porque Deus prometeu e vem efetivamente nos salvar. Temos uma cidade forte. O Senhor nos protege, constrói para nós a paz. É preciso pôr a nossa confiança no Senhor, porque Ele é a rocha segura. É melhor refugiar-se no Senhor do que confiar no homem.

“Abri-me as portas da justiça: quero entrar e dar graças ao Senhor”. Este é um dentre os inúmeros gritos de confiança – que escutamos durante o tempo do Advento – e que nos dão coragem e criam ao nosso redor uma atmosfera de tranquilidade e segurança.

O Evangelho diz-nos qual é o verdadeiro fundamento do discipulado e da nossa confiança. Não são as coisas extraordinárias – os exorcismos, as curas, os milagres – mas na Palavra devidamente escutada e posta em prática. Não é suficiente dizer: “Senhor, Senhor!” para ser verdadeiro discípulo. É preciso obedecer à Palavra do Senhor encarnada na vida. Também não posso fundamentar a minha vida no excepcional, no aparente ou na vaidade das minhas realizações efêmeras. Com isso, só “mascaro” a inconsistência da minha vida, esquecendo-me de que, mesmo os menores gestos de bem que eu possa realizar, são dom da graça que exige humildade e reconhecimento.

E, se repentinamente me vejo confrontado com a minha fragilidade, deixo-me tomar pelo terror e pelo desespero – como quando cai uma casa – porque verifico que não tenho morada na cidade forte, habitada exclusivamente por um povo justo que cumpre com os seus compromissos e fundamenta sua existência no Senhor, rocha eterna.

Diferente será minha sorte se eu apoiar minha vida na Palavra do Senhor. Ela será para mim solidez e proteção. Quem se gloria unicamente na bondade do Senhor, vê abrirem-se-lhe as portas da cidade forte. E, assim, poderá entrar no Reino do Filho muito amado do Pai. A promessa é de Jesus: “Quem ouve as minhas palavras e as põe em prática é semelhante a um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha firme”.

Padre Bantu Mendonça


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários

Setembro

50%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários