14 out 2012

Coloque inteiramente a sua vida nas mãos do Senhor

Um jovem rico, piedoso e observante dos mandamentos, se encontrou com Jesus. Chamou-o “Mestre” e desejava possuir a vida eterna. Para conseguir essa meta observava os mandamentos com perfeição. Jesus o olhou com amor e, então, pronunciou o convite exigente: “Só uma coisa te falta: vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois vem e segue-me”!

A tristeza entrou no coração desse jovem rico. A riqueza o impediu de seguir Jesus, porque é difícil para os ricos entrar no Reino de Deus.

Impressiona-nos o fato de que este jovem era perfeito no cumprimento dos mandamentos de Deus e, além disso, merecera o olhar amoroso de Jesus porque buscava com decisão progredir no caminho de Deus. Mas o cumprimento dos mandamentos convivia nele com a riqueza, transformada em ídolo que lhe dava segurança. Jesus lhe ofereceu a possibilidade de ser livre, para que o Reino de Deus ocupasse todos os espaços de sua vida. Ele preferiu a segurança de seus bens. Para não perder o pouco que possuía, perdeu o tesouro infinito da vida com o Senhor.

O discípulo de Jesus dá valor ao que o mundo despreza. Para possuir a sabedoria e viver de modo prudente, considera os cetros e os tronos, a riqueza, as pedras preciosas, a prata e o ouro do mundo, a saúde e a beleza, como um punhado de areia (cf. Sb 7,7-11). Ele faz como fizeram os apóstolos que deixaram tudo para seguir Jesus e, por isso, receberam “cem vezes mais”: “Em verdade vos digo, quem tiver deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos, campos, por causa de mim e do evangelho, receberá cem vezes mais agora, durante esta vida – casa, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições – e, no mundo futuro, a vida eterna”.

Diante das palavras de Jesus, compreendemos que Ele pede as mesmas condições para todos os que querem segui-Lo. Tais condições não são diferentes para os que se consagram a Deus no celibato, para os que são chamados ao sacerdócio ministerial, ao diaconato permanente ou à vida de casados. Ao propô-las, Jesus se dirigiu às “grandes multidões” como nos atesta o evangelista Lucas.

As observâncias religiosas não são o essencial no projeto de Deus. A opção fundamental e necessária é o desapego das riquezas e a superação das injustiças que decorrem do acúmulo material. Em contraste com este rico, segue-se o testemunho de Pedro, representando a comunidade dos discípulos que, com sabedoria, professa sua fé neste seguimento, declarando seu desapego de tudo.

É a força da Palavra de Deus – “mais penetrante que qualquer espada de dois gumes” – que é capaz de extirpar a ambição das riquezas, gerando o amor ao próximo. É o caminho do seguimento de Jesus na construção do mundo novo de justiça e paz.

O projeto de Jesus, em andamento, significa a inserção na vida eterna do “mundo futuro”. É a concretização do sonho de um mundo novo, na paz da comunhão com a natureza, com o próximo e com Deus. E o caminho seguro do seguimento de Jesus está na prática diária da Palavra de Deus. A Carta aos Hebreus nos lembra: “A Palavra de Deus é viva, eficaz e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes. Penetra até dividir alma e espírito, articulações e medulas. Ela julga os pensamentos e as intenções do coração. E não há criatura que possa ocultar-se diante dela. Tudo está nu e descoberto aos seus olhos, e é a ela que devemos prestar contas” (Hb 4,12-13).

Vivendo assim, entenderemos também que a prática perfeita dos mandamentos do Senhor tem um valor profundo, se a nossa vida é colocada inteiramente nas mãos do Senhor e não na segurança de nossas próprias riquezas. Se queremos ver o mundo mudar a sua avaliação das coisas, não podemos deixar de responder ao apelo de Jesus no Evangelho deste 28º Domingo do Tempo Comum: “vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois vem e segue-me!”

Senhor Jesus, reforça minha liberdade interior de forma que nada, neste mundo, me impeça de cumprir a vontade do Pai.

Padre Bantu Mendonça

Comentários

Setembro

52%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários