04 jul 2012

Aprendamos a acolher a salvação de Cristo em nossa vida

Na época de Jesus, muitas enfermidades internas eram interpretadas como possessões demoníacas. Por isso, para eles, o sinal mais evidente da chegada do Reino era a vitória sobre essas forças do mal, as quais provocavam muito sofrimento. Esses demônios escravizavam os homens e os fazia viver ‘fora da realidade’ como morar em cemitério, ser agressivo, quebrar grilhões e ferir-se.

Os dois endemoniados do Evangelho de hoje sabiam da origem, do poder e da ação de Jesus. Sabiam e conheciam os relatos das curas que Cristo realizava. Por isso perguntam: “Que tens a ver conosco, Filho de Deus? Tu vieste aqui para nos atormentar antes do tempo? Se nos expulsas, manda-nos para a manada de porcos”.

Com a palavra de ordem: “Ide”, Jesus responde e Sua Palavra produz efeito. Os dois homens são libertos do jugo do mal. O Senhor, ao curá-los, devolve-lhes o direito do convívio com a comunidade, realizando, assim, a chegada do Reino também para quem não acreditava. Desta forma, entende-se que a salvação não é somente para um povo ou uma religião, mas é para todos.

A atitude dos moradores, ao expulsarem Jesus da sua região, foi uma recusa total à salvação trazida por Ele. Oxalá, reconhecendo o poder do Senhor – projeto de vida eterna – peçamos ao Pai a graça de acolhermos o projeto de Cristo, ou seja, o Seu projeto de felicidade para nossa vida.

Padre Bantu Mendonça

Comentários

Setembro

44%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários