29 abr 2010

Ao estilo de Jesus*

O texto evangélico de hoje, não sem influência dos Evangelhos sinóticos, é um comentário à cena que o precede imediatamente. Sendo o Mestre e o Senhor, Cristo humilhou-se até a um gesto de escravo: lavar os pés aos Seus discípulos. “Dei-vos o exemplo para que façais o que eu fiz convosco. O servo não é maior que o amo, nem o enviado maior que quem o enviou. Se compreenderdes isto, sereis felizes se o puserdes em prática”.

Jesus levou ao cúmulo os gestos fraternais de serviço que propõe aos seus discípulos, pois fez-se escravo inclusivamente de quem ia atraiçoá-lo daí a poucas horas.

Reivindicar este título divino “eu sou”, em semelhante contexto de traição e morte, é muito significativo, pois une a revelação da Sua divindade com a máxima humilhação de si mesmo.

O Deus que Jesus revela na Sua Pessoa não é um deus prepotente e dominador, mas um Deus humano, um Deus que ama, que sofre, que morre num gesto de serviço e de amor aos seus.

Deus é amor, diz São João; e a medida do amor é amar sem medida. A medida da grandeza divina de Cristo não é o poder, mas o serviço e a entrega de si mesmo até à morte, fazendo-se o homem para os outros. Por este caminho de submissão e de humilhação alcançou a vida imortal e gloriosa aquele que veio servir e não para ser servido. Igualmente, como afirmou Jesus repetidas vezes, a medida paradoxal da grandeza do seu discipulado será também fazer-se o último e o servidor de todos.

O cristão comprometido que pensa, fala e atua como Cristo participará necessariamente no Seu destino de humilhação e de glória. Seguir o exemplo de Jesus não é repetir ritos, mas atitudes: amor e serviço, entrega e renúncia, obediência e autossubmissão. Amor e serviço soam mais positivamente que sacrifício e renúncia, mas este último indica, com realismo, o caminho a percorrer para o primeiro. O amor sincero e o serviço alegre, ao estilo de Jesus, têm de ser o modo de presença do cristão e da Igreja no nosso mundo e sociedade.

Padre Pacheco

Comunidade Canção Nova

*Cf. B, CABALLERO. A Palavra de cada dia. p. 219. Paulus: 2000.

Comentários

Setembro

52%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários