24 set 2016

Afastemos a tristeza do nosso coração

Deixe a tristeza passar, deixe-a ir embora. Se ela bater à sua porta, veja porque está batendo, mas não dê moradia a ela dentro do seu coração e da sua vida

Tira a tristeza do teu coração e afasta a malícia do teu corpo, pois a adolescência e a juventude são vaidade. Lembra-te do teu Criador nos dias da juventude (Eclesiastes 12,1).

A Primeira Leitura da Missa de hoje é do Livro do Eclesiastes, que traz uma sabedoria singular, sobretudo para os nossos jovens ou para a fase da juventude que todos nós passamos na nossa vida.

Começo com esse versículo: Lembra-te do teu Criador nos dias da juventude”. O “lembrar” aqui não é ter uma lembrança, de vez em quando lembrar-se de Deus. É, acima de tudo, ter consideração, ter na mente, na memória, nos sentimentos, afetos e decisões a presença d’Aquele que nos criou.

Lembrar significa não deixar Deus em segundo ou terceiro plano na vida de cada um de nós, sobretudo de nossos jovens, mas fazer d’Ele o Senhor, o condutor da nossa própria vida. Duas coisas são importantes: a primeira delas é afastar a tristeza do nosso coração. Sabemos que a tristeza matou e mata muitas pessoas aos poucos, vai tirando o sentido, o gosto, o sabor, a vitalidade dos dias. A tristeza entra como algo que corroí os nossos sentimentos, afetos e a nossa vontade.

A tristeza é um mal terrível! Não podemos ficar tristes. Mas como não entristecer? “É impossível não sentir tristeza!”. Jesus entristeceu-se. Mas não dá para entregarmos nossa alma à tristeza. Ficamos tristes por um momento, por uma situação, por uma circunstância específica da vida, mas não podemos transformar a nossa vida numa lamuria sem fim, numa tristeza incontável. É verdade que há momentos em que a tristeza chega, machuca, dilacera e arrebenta com a nossa alma, com o nosso coração e com todo o nosso ser. Ficamos até resignados e entristecidos.

Deixe-me dizer a você: deixe a tristeza passar, deixe-a ir embora. Se ela bater à sua porta, veja porque ela está batendo, mas não dê moradia a ela dentro do seu coração e da sua vida. A segunda coisa: afaste a malícia do seu corpo. Todo jovem, adolescente, sente a força e a tentação da malícia dentro do coração; a malícia que nos leva a fazer o mal e, muitas vezes, quer transformar o nosso corpo em objeto de sedução.

É possível, com a graça de Deus, vencermos toda a tentação que a malícia provoca em nós a partir do nosso olhar, porque, se o olho é a luz do corpo, todo o nosso corpo, mente, alma e espírito estarão iluminados se deixarmos que o nosso olho seja iluminado pela graça de Deus. Mas se o nosso olho está contaminado, levado pelas impurezas deste mundo, vamos olhar para as pessoas com aquele olhar da malícia e da maldade.

A Palavra de Deus, que nos purifica, quer dizer aos jovens e a cada um de nós: Deus, em primeiro lugar. Renuncie à tristeza e a toda malícia da alma e do coração.

Deus abençoe você!

Comentários