22 ago 2010

A salvação é para todos que querem

O Evangelho deste final de semana nos mostra, por intermédio de São Lucas, Jesus percorrendo cidades e povoados, ensinando e prosseguindo o caminho para Jerusalém. Aliás, esta é uma marca significante no Evangelho de Lucas: Cristo está em constante movimento, caminhando para Jerusalém, ou seja, o Senhor tem uma meta clara: Jerusalém, pois é ali que entregará a vida em resgate de todos nós.

Alguém no meio do povo questiona Jesus; interessante é que Lucas não diz o nome da pessoa, pois esta pessoa é você, sou eu, ou seja, esta pessoa que pergunta a Jesus é o anseio da alma de cada um de nós; daí a pergunta: “Senhor, é verdade que são poucos os que se salvam?”

O grande milagre da salvação, em si, não é difícil ou reservado a algumas pessoas. Não! O milagre da salvação foi conquistado por Cristo para toda a humanidade, sem distinção de ninguém. Para dizer que, no que depender de Deus, não seremos salvos, pois já o fomos [salvos] pela morte d’Ele na Cruz. A salvação já aconteceu, meus irmãos!

Contudo, entretanto, sendo assim, é preciso que urgentemente venhamos a entender uma coisa que é fundamental para a nossa salvação: o milagre da salvação é uma via de mão dupla, ou seja, Deus já fez a Sua parte; cabe a nós fazermos a nossa.

Com o evento Cristo – Encarnação, Paixão, Morte e Ressurreição – o pecado e a morte não possuem mais a última palavra na nossa vida; quem dá a última palavra na nossa vida é Jesus Cristo. E esta palavra nada mais é que: salvação! Para dizer que tudo concorre para a nossa salvação; em Deus, já estamos salvos. Mas, como a salvação é uma via de mão dupla – repito: precisamos fazer a nossa parte.

Precisamos fazer a nossa parte no milagre da salvação! Aí “aperta o sapato”, como diz o ditado. Por quê? Porque – me desculpe e permita-me falar – estamos acostumados a receber tudo pronto, sem esforço. Estamos nos acostumando com uma vida medíocre, fraca, sem luta, sem esforço, vivendo cada vez mais do mínimo esforço possível. Aí está a grande dificuldade da salvação, ou seja, em nós mesmos, pois não queremos tomar a vida das mãos e viver de acordo com o Evangelho; aliás, não queremos adequar a nossa vida ao Evangelho, mas sim, queremos adequá-lo à nossa mediocridade de vida.

Salvação é luta, é esforço, é garra e combate! É ter a coragem de querer recomeçar a cada novo dia, a cada instante; isso só é possível para pessoa de garra e não para pessoa medíocre. Desculpe a franqueza!

Por isso é tão difícil a salvação: porque não queremos nada disso, muitas e muitas vezes, e depois dizemos  que Deus e Sua Igreja dificultam as coisas. Tomemos consciência!

No que consiste a nossa parte no milagre da salvação? Consiste em vivermos de acordo com o Evangelho; em criarmos uma sociedade mais justa e solidária (também com o nosso voto: jamais votando naquelas pessoas que são a favor do aborto, contra a vida, mesmo quando a desculpa é o fator da saúde pública),  em nos doando aos outros, gastando a nossa vida pelos irmãos, a começar por aqueles que mais próximos de nós se encontram; e em sermos modelos das virtudes e dos valores com uma vida fundamentada na Palavra de Deus e na Eucaristia.

Padre Pacheco

Comunidade Canção Nova

Comentários