04 out 2011

A qualidade do nosso tempo para com Deus nos leva à maturidade da fé

As duas irmãs acolhem a Jesus. Querem servir bem. Só que de modos diferentes. Uma pela escuta atenta. Maria não se preocupa. Senta-se aos pés de Jesus como os discípulos no Oriente se sentam aos pés de seu mestre. Marta repreende Maria. Jesus a defende. Para Ele basta pouca coisa. Marta passa a imagem daquela mulher trabalhadora, dona de casa, que tem prazer em receber as visitas e acolhê-las, desmanchando-se em cortesias. Ela é a típica “mãezona” das nossas cidades interioranas. As casas dessas senhoras são impecáveis em matéria de limpeza e organização. Os enfeites na geladeira, na estante da sala, nas paredes… A comida deliciosa, feita na hora e servida até a visita dizer que não aguenta mais comer. Só quem visita uma casa que tem uma “Marta” sabe o que é ser bem acolhido!

A alegria de mulheres assim é ver que a sua ilustre visita se sente bem em sua casa. Esse é o maior prazer que ela pode sentir. Mas esta atitude não basta para Jesus. Percebemos isso no Evangelho de hoje, quando Marta pede a Jesus que mande sua irmã Maria ajudá-la. É bem provável que Jesus tenha dado aquele sorriso acolhedor para Marta, e as suas palavras devem ter sido bem mais amenas do que as escritas por Lucas.

Jesus deve ter dito com um sorriso: “Ô Marta, por que te preocupas tanto? Isso que você está fazendo é importante, mas vocês podem deixar para fazer noutra hora. Agora é a hora para estar aqui comigo. Maria escolheu a melhor parte. Não a recrimine. Mais tarde ela irá lhe ajudar. Por enquanto, sente-se aqui conosco”. E Marta deve ter percebido que, de fato, estava deixando passar uma oportunidade rara para receber os ensinamentos do mestre Jesus. E deve ter se sentado para ouvi-lo.

Meu irmão, todos os grandes homens e mulheres de Deus foram pessoas que dedicaram muito tempo para estar com o Senhor. Muitas vezes nos sobrecarregamos de serviço. Vivemos o dia inteiro “correndo”, resolvendo problemas. E Deus nos diz: “Pare, meu filho! Gaste um pouco mais de tempo comigo”. Quanto tempo você tem dedicado ao seu relacionamento com Deus? Devemos reservar alguns momentos do nosso dia para buscarmos ao Senhor, através da oração, do jejum, da leitura da Palavra, etc. O Senhor precisa ocupar o primeiro lugar em nossas vidas. Esse princípio não pode ser quebrado jamais!

Deus conhece o mais profundo do nosso ser, os nossos pensamentos, pecados, desejos, vontades, temores, dúvidas, sonhos. Nada podemos ocultar do Senhor, pois os Seus olhos estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons. A sinceridade é um dos requisitos para quem deseja manter um bom relacionamento com o Eterno. Os fariseus sempre foram censurados por Jesus, porque eles não possuíam essa virtude. Viviam de aparência e substituíam a revelação divina por suas próprias ideias e interpretações.

Nós estamos no mundo, mas não somos do mundo. Somos de Deus! Cidadãos do céu, povo de propriedade exclusiva de Deus. Infelizmente, existem muitas pessoas que ainda não conseguiram se libertar totalmente do sistema mundano e continuam sendo amigos do mundo. Tiago escreveu – na sua epístola – que a amizade do mundo é inimizade contra Deus. Portanto, qualquer um que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.

Já o apóstolo João na sua primeira carta, disse: “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele” (1 Jo 2,15). A palavra IGREJA significa “chamados para fora”. Isso quer dizer que fomos chamados por Deus para fora do pecado e do mundo, para sermos santos e íntimos d’Ele.

Devemos ser vasos na mão do oleiro. Precisamos ser moldados e transformados a cada dia pelo nosso Deus. A total transformação não acontece “da noite para o dia”, mas sim com o passar do tempo através do arrependimento, renúncia e muita força de vontade. Salomão escreveu em Provérbios 4,18: “Porque a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito”. Isso fala da transformação gradual que acontece na vida de todo aquele que confessa a Jesus como Senhor e Salvador de sua vida.

O Senhor chama a você para que possa cultivar um relacionamento mais profundo com Ele, pois nada pode substituir o nosso relacionamento com Deus. Pai, que o meu agir não seja movido por um ativismo insensível à Palavra de Jesus. Antes, seja toda a minha ação decorrência da escuta atenta da Palavra do Teu Filho que é o Caminho, a Verdade e a Vida.

Padre Bantu Mendonça


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários

Outubro

53%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários