18 Mar 2018

A morte em Deus é vida plena

 A morte em Deus é vida plena, vida ressurgida que nos dá a eternidade

“Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas, se morre, então produz muito fruto” (João 12,24).

Cristo é o grão de trigo de Deus no meio de nós. O grão é pequeno, até parece insignificante, mas é dele que sai o alimento que nos abastece. Cristo é o “grão” que torna-se o “pão” que nos salva, nos redime, nos alimenta e nos sacia. Cristo é o Pão da Vida, mas Ele nasce (…) como aquele grão citado no Evangelho: é preciso que o grão que caia na terra morra, para assim, produzir frutos (…). 

Cristo é Aquele que morre e a sua morte nos dá a vida. Eu sei que a morte parece a coisa mais assustadora e temerosa, por parte do coração de cada um de nós, mas a morte em Deus é a vida plena, vida ressurgida que nos dá a eternidade.

É preciso morrer para viver a vida nova em Deus e aqui não vamos pensar somente na morte final, porque ela é a porta de entrada para a eternidade, para a bem-aventurança em Deus. É a nossa morte de cada dia, é morrer a cada dia para que, a vida nova em Deus, resplandeça em nós.

Deus não nos quer sendo apenas um grão de trigo, Ele nos quer sendo aquele grão que gera a vida, nos quer saciados e que nos tornemos pão, assim como Ele se fez para alimentar a tantos. Precisamos morrer a cada dia, morrer para nós mesmos, para o pecado, morrer para os receios humanos que, muitas vezes, não são os melhores e até para as coisas boas precisamos morrer para, assim, poder viver.

O pai e a mãe de família precisam morrer para as suas vontades para que, a família tenha vida,e seus filhos sejam bem criados. É o levantar cedo, é a labuta do trabalho; tudo o que se consegue para que seja frutuoso na vida, é feito com muita morte para consigo mesmo.

A “morte” quer dizer empenho, entrega, oblação. É preciso que façamos oblação da nossa vida a cada dia, da nossa vontade que não gera vida, mas gera a morte para que a vida esteja em nós.

O exemplo de Cristo não é só para ser admirado, pelo contrário, é para ser seguido. Ele nos trouxe vida em plenitude e em abundância, porém, só temos vida em plenitude e em abundância, se soubermos morrer. Quem sabe morrer, sabe viver.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Ajude a Canção Nova!

0%

Confira a ediçao especial da revista
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.