14 Oct 2018

A maior riqueza da nossa vida é o Reino de Deus

A grande miséria do mundo é transformar riquezas em bens absolutos, é fazer da riqueza e do dinheiro o sentido da vida e da existência

Como é difícil para os ricos entrar no Reino de Deus!” (Marcos 10,22).

Quando escutamos essa sentença de Jesus, achamos que Ele estava condenando os ricos. De forma nenhuma! Ele estava fazendo uma constatação da dificuldade que todos aqueles que se apegam às riquezas têm para entrar na lógica e na dinâmica do Reino de Deus.

O Reino exige desprendimento e apego a uma única riqueza: o próprio Deus. Quando qualquer pessoa tem dificuldade de se desprender do que tem ou de ter o coração voltado para esta única riqueza, dificilmente consegue viver o Reino de Deus na sua vida, porque vive, constantemente, com o coração dividido. O coração ora aqui e ora acolá, e o Reino de Deus está no meio de nós para cuidar do nosso coração.

Do outro lado, o Reino de Deus cria em nós um coração desprendido e, ao mesmo tempo, fraterno, solidário, ensinando-nos a cuidar um do outro. Às vezes, a pessoa nem tem riquezas, mas tem um pouquinho de coisa na vida, então, ela se apega àquilo que tem e não divide com ninguém, não se preocupa com os outros. Que miséria de vida!

A grande miséria do mundo é transformar riquezas em bens absolutos, é fazer da riqueza e do dinheiro o sentido da vida e da existência, e isso torna a pessoa totalmente pobre e miserável.

Não é nenhum problema trabalhar, adquirir seus bens, tornar-se uma pessoa rica por aquilo que possui, mas é uma grande miséria se apegar a qualquer coisa, neste mundo, e não saber se tornar fraterno nem solidário. Por isso, dificilmente, quem é orgulhoso, quem se orgulha dos bens que possui consegue entrar no Reino de Deus. No entanto, aquilo que parece impossível para os homens é possível para Deus. Como é possível? Desde que cada um de nós deixemos Deus fazer esse milagre em nós, não é arrancar de nós as riquezas, mas o apego que temos a elas, o coração preso que temos com os bens materiais.

Tenho a graça de conhecer ricos cujo coração é desprendido, vivendo humildemente e cuidando dos outros; e não presos aos bens que têm. Ao mesmo tempo, tenho de dizer que conheço tantos pobres que vivem uma miséria não material, mas uma miséria humana, a qual os leva a serem gananciosos, avarentos, e isso os afasta do Reino de Deus.

Bem-aventurado é quem se desprende para abraçar a maior riqueza da vida, que é o Reino de Deus.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Ajude a Canção Nova!

0%

Confira a ediçao especial da revista
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.