02 jan 2015

A Jesus Cristo toda a glória e reconhecimento

A nossa alegria é quando Jesus é reconhecido, amado, glorificado e exaltado! Toda a glória e todo o reconhecimento Àquele que é o único Salvador entre Deus e os homens.

Eu batizo com água; mas no meio de vós está aquele que vós não conheceis, e que vem depois de mim. Eu não mereço desamarrar a correia de suas sandálias” (João 1, 26-27).

São João Batista, no seu ministério de anunciar o Reino de Deus e de preparar o caminho d’Aquele que vem depois dele, como uma voz que grita no deserto, como alguém que está aplainando os caminhos por onde o Senhor vai passar, está sendo questionado por muitos: “Tu és o Messias, és Elias, o Profeta?” (Joao 1, 21).

São João não pega para si a glória que não é dele; de fato, ele assume aquilo que é o seu papel ao afirmar que ele apenas batizava com água; e que o batismo que trazia era para a purificação dos pecados, para preparar os corações e deixá-los amolecidos para Aquele que viria trazer a graça sublime, a graça por excelência. E que diante do Senhor, Aquele que viria depois dele, ele não era digno nem de desamarrar a correia de Suas sandálias (cf. João 1, 24-27).

São João não é o Cordeiro de Deus, ele é a seta que nos mostra quem é o Cordeiro, quem é Aquele que pode nos salvar, nos purificar e nos redimir!

Sabem, meus irmãos, no Reino de Deus, nós não podemos parar nas pessoas e as pessoas não podem querer que paremos nelas. Não, nenhum ser humano é para nós “Deus em pessoa”. Todo e qualquer servo do Senhor é para nós como João Batista, é para nós a figura, a seta, que nos mostra quem é o caminho, quem é Jesus.

Eu sempre me preocupo com a glória que, muitas vezes, nós queremos dar para as pessoas. Algumas vezes são títulos, cultos, outras vezes, até idolatrias prestadas para pessoas humanas. Por melhores que elas sejam, por mais que elas se esforcem e por mais que nós que somos pregadores da Palavra de Deus procuremos ser referenciais na vida das pessoas, nós não somos o caminho, não somos a verdade nem a vida. Somos apenas aquilo que João Batista era: uma seta indicando que Jesus é o caminho, indicando que a vida está em Jesus e só Ele pode nos salvar.

Nós não somos dignos de aplausos, não somos dignos de glórias humanas nem queremos ou podemos desejar viver delas. O nosso reconhecimento é o serviço, é o nos doar e o nos entregar para o Reino de Deus. A nossa alegria é quando Jesus é reconhecido, amado, glorificado e exaltado!

A nenhum homem, nem ao Papa, ao bispo, ao cantor, ao pregador, a nenhum ser humano a glória. Toda a glória, todo o reconhecimento Àquele que é o único Salvador entre Deus e os homens. Toda a glória a Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, é a Ele que nos voltamos, é a Ele que nos dirigimos porque só Ele pode nos salvar!

Deus abençoe você!

Comentários