08 jul 2011

O sofrimento só é aceito se for por amor a Jesus

Neste texto, Mateus nos mostra que a vida prometida a nós por Jesus não é uma vida somente de prazeres, mas sim de tribulações por sermos discípulos e missionários d’Ele no mundo moderno.

Lembra-nos também que os discípulos não terminarão o seu trabalho sem que venha o Filho do Homem. Sob ponto de vista do que nos é proposto neste texto, concluímos que todo o sofrimento só é aceito diante de Deus quando for por amor a Jesus: “Por serem meus seguidores, vocês serão levados aos governadores e reis para serem julgados e falarão a eles e aos não judeus sobre o Evangelho”. Portanto, os sofrimentos por amor a Jesus não são motivo de tristeza, mas de alegria, sabendo que fomos destinados a isto: “Vocês serão presos, e levados ao tribunal, e serão chicoteados nas sinagogas”. Essa alegria não vem do fato de o cristão “gostar” de ser perseguido ou de ser reputado mártir, mas pelo testemunho que dá e pelo galardão que se segue.

Sofrer pelo Evangelho é um tipo de sofrimento por amor a Jesus, assim como são os sofrimentos por praticar o bem, sofrimentos por causa da justiça e os sofrimentos como servos de Deus. É preciso que você sofra por amor ao Corpo de Cristo, a Igreja.

Sofrimentos suportados com paciência por um cristão servem de exemplo e testemunho para toda a Igreja. O apóstolo Pedro emprega sete vezes as palavras sofrer e sofrimento com referência a Cristo, encorajando os cristãos a seguirem o exemplo de Jesus.

O sofrimento é a escola de simpatia do Espírito Santo, por meio do qual aprendemos a consolar e a confortar as pessoas da mesma maneira como Deus o faz. Somente quem enfrentou dor, sofrimento e perdas pode genuinamente consolar os que enfrentam tais situações (cf. Hb 4,15).

O sofrimento é um meio que Deus usa para nos fazer crescer na fé. Pedro diz que o sofrimento é comparado à ação do fogo, como um elemento purificador, um elemento que torna o objeto aprovado, aperfeiçoado, confirmado. Deus Pai usa o sofrimento para refinar-nos (cf. Sl 66,10; Sl 119,67).

Quando passarmos pelo sofrimento, deveremos lembrar que o Todo-poderoso está conosco e não permitirá que soframos além do que podemos suportar. O Senhor converterá em bem todos os sofrimentos e perseguições daqueles que O amam e obedecem aos Seus mandamentos.

Deus se importa conosco, independentemente da severidade das circunstâncias. Nunca devemos permitir que o sofrimento nos leve a pensar que o Senhor não nos ama, nem nos afastar d’Ele (cf. Mt 13,20-21). Devemos recorrer ao Altíssimo em oração sincera, esperar até que Ele nos liberte da aflição e confiar na graça que Ele nos dará para suportar a aflição até chegar o livramento. Convém lembrar que sempre “somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou” (Rm 8,37; Jo 16,33).

Padre Bantu Mendonça


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários