26 set 2016

Ser grande no coração de Deus é ser humilde

Ser grande no coração de Deus é ser humilde, é colocar-se em último lugar, é não ser o mais importante nem o mais valorizado

Houve entre os discípulos uma discussão, para saber qual deles seria o maior” (Lucas 9,46).

É inevitável não haver discussões em qualquer ambiente social. Elas acontecem no casamento, no relacionamento de irmãos, nos grupos de igreja, nas relações de trabalho e assim por diante.

O problema não é a discussão, mas o que a provoca, a forma como essa discussão é feita. Muitas vezes, as nossas discussões são movidas pela discussão, pelo orgulho e pela vaidade. E quando esses sentimentos estão presentes no coração humano, toda discussão perde a pureza e a razão de ser.

Se vamos conversar com alguém, precisamos ir desarmados, porque, quando discutimos, só colocamos o que pensamos e não somos capazes de ouvir o que o outro tem a nos dizer. Discussão não é para sobressair-se, para ser o mais importante dessa ou daquela situação.

Os discípulos discutiam entre si quem deles era o maior. Maior é aquele que tem pretensão, que quer ser mais que os outros. Você pode ser o melhor naquilo que faz, você realmente pode ir mais longe naquilo que busca, mas nunca para ser mais que os outros, para pisar nos outros ou para elevar-se mais para ser grande no coração de Deus.

O Senhor está pegando uma criança e colocando-a no meio de nós para dizer: é grande no coração de Deus quem se assemelha a uma criança. E por que uma criança? Veja bem, justamente na cultura da época de Jesus, na cultura judaica, uma criança não era nada, não se levava em conta, não se levava em consideração.

Se quisermos ser alguém não precisamos buscar as considerações humanas, os aplausos nem os reconhecimentos dos homens. Isso tudo é muito fugaz e repleto de maldades.

Ser grande no coração de Deus é ser humilde, é colocar-se no último lugar, é não ser o mais importante nem o mais valorizado. Se quisermos que a graça de Deus permaneça no meio de nós, não façamos dos nossos ambientes locais de discussões para ver quem sabe mais, quem pode mais ou quem tem a razão.

Sabe, meus irmãos, poderíamos salvar tantas situações da vida se deixássemos o outro ter razão! Sim, para que a soberba e o orgulho caíam por terra. Não vale a pena aquelas discussões e situações em que estamos humilhando uns aos outros por disputas, superioridade e, muitas vezes, para humilhar a pessoa do outro. Não é isso que Jesus quer nem espera de nós.

Deus abençoe você!

Comentários