04 ago 2015

O medo é um mal a ser combatido

O medo afunda a nossa vida, nos faz sofrer antecipadamente e perder a confiança em Deus e em nós mesmos, por isso deve ser combatido.

“Mas, quando sentiu o vento, Pedro ficou com medo e começando a afundar, gritou: ‘Senhor, salva-me!’” (Mateus 14, 30).

Nós hoje contemplamos essa passagem maravilhosa na qual Jesus saciou aquela multidão faminta e seguiu mar adiante, pegou a barca e foi para um mar mais à frente. Contudo a barca se agitou pelas ondas e pelo vento contrário e, às três da manhã, Jesus andava sobre o mar.

Então os discípulos ficaram demasiadamente apavorados e Jesus lhes diz a primeira vez: “Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!” (Mateus 14, 17). Pedro foi chamado a ir ao encontro do Senhor e, ao ir ao encontro d’Ele, o vento continuou e o mar continuou agitado e, diante do vento, o apóstolo ficou com medo, começou a afundar e a gritar: “Senhor, salva-me!”.

O medo afunda a nossa vida e o nosso coração. O medo nos afoga, nos apavora e nos faz perecer diante das circunstâncias difíceis da vida. Por mais corajosos que pareçamos ser e por mais audaciosos que demonstramos ser, o medo está sempre nos rondando. Ele é um verdadeiro fantasma em nossa vida que nos apavora, nos tira da realidade, estremece a nossa fé e nos faz desconfiar de Deus e de nós mesmos.

Existem pessoas que se aproximam de Deus por medo de perdê-Lo, medo disso e daquilo, mas, o medo, na verdade, não é um amigo, é um grande inimigo para o nosso coração, para a nossa alma, para nossa fé, para nossas escolhas e para as nossas opções de vida. Medo de errar de novo, medo de cair, de perecer e de não dar conta [de realizar algo].

O medo é um mal a ser combatido! Nós não podemos viver como se nada de perigoso fosse nos acontecer, não cuidar da nossa segurança e não ser responsáveis. Não se trata de nada disso, pois a fé vem conjugada com a prudência. Ser prudente é saber fazer escolhas certas e corretas para a vida; já o medo é uma realidade psicológica que nos faz antecipar fatos e realidades e viver apavorados com coisas que nem aconteceram. E o pior do medo é que ele evoca sobre nós o que de pior poderia acontecer.

É Jó quem exclama: “Que meus medos não se realizem!”. Por isso Jesus vem hoje até nós como já veio em tantas outras ocasiões para nos dizer que é preciso combater o medo.

[No Evangelho] O problema não é o mar, não são as ondas, não é a falta de segurança, ainda que existam tantas realidades perecíveis e inseguras neste mundo; o medo não pode nos dominar nem mandar em nossa vida. Nós precisamos nos purificar de tudo aquilo que o medo já fez em nós, precisamos combatê-lo e viver da fé a cada dia da nossa vida.

Deus abençoe você!

Comentários

comentário(s)

↑ topo