31 ago 2014

Abrace a sua cruz e siga Jesus

Abrace a sua cruz e siga Jesus, porque, por meio dela, nós nos unimos ao mistério salvífico da cruz de Cristo.

Então Jesus disse aos discípulos: ‘Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga’” (Mateus 23, 24).

O Evangelho deste domingo é sequencial ao Evangelho que ouvimos no domingo passado, no qual Jesus perguntou aos Seus discípulos o que o povo dizia sobre quem era Ele; depois perguntou aos próprios discípulos: “E para vocês, quem sou eu?”

A profissão de fé do apóstolo Pedro: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo” fez com que ele recebesse do Senhor a autoridade sobre a Sua Igreja. Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja” (Mt 16, 18). E, Jesus continuou a falar, dizendo então o que iria acontecer a Ele, o Seu destino em Jerusalém, os sofrimentos pelos quais Ele passaria, como o tormento e a morte na cruz e, é claro, a ressurreição.

E o mesmo Pedro que reconheceu em Jesus o Messias, o Cristo, o Senhor, o Salvador, repreende Jesus, dizendo que tal sofrimento e tal situação não poderiam acontecer com o Mestre, e que jamais permitiria que isso acontecesse. Jesus o repreende severamente: “Vai para longe, Satanás! Tu és para mim uma pedra de tropeço, porque não pensas as coisas de Deus, mas sim as coisas dos homens!” (Mateus 16, 23).

É importante dizer que, quando nós queremos excluir a cruz, os sofrimentos, as fases duras e difíceis da vida, como se isso não fizesse parte da nossa fé, esse pensamento é mundano, é diabólico! Muitos acham que o sofrimento, a cruz e a doença são castigo, por isso há rejeição e há a visão errada do mistério da dor, do sofrimento e da cruz em nossa vida.

Prega-se a prosperidade, prega-se a abundância, prega-se que quem segue Jesus só vai passar bem, que não terá dificuldades nem problemas. E que, se isso vier a acontecer, é enfermidade, é castigo de Deus. Não, isso não verdade; afaste este pensamento do seu coração, esse pensamento não é de Deus, é dos homens, é diabólico!

Quem quer seguir Jesus precisa abraçar a sua cruz. Há momentos em nossa vida que as coisas estarão tudo bem, mas em outros momentos não! Teremos que encarar a dor, o sofrimento, a enfermidade, tanto os nossos como os dos nossos. A vida está aí para nos mostrar os crucificados, há pessoas que passam a vida inteira carregando um sofrimento ou uma doença inesperada, que as castiga. Com ela [doença], nós nos unimos ao mistério da cruz de Cristo.

Por favor, meu irmão, minha irmã, não despreze o sofrimento; abrace a sua cruz, porque ela é que nos conduz à glória de Jesus!

Deus abençoe você!

Comentários

comentário(s)

↑ topo