03 ago 2015

Aprendamos com Jesus a partilhar o nosso pão com o próximo

Aprendamos com Jesus a partilhar o nosso pão com o próximo. Nada iguala o sabor do pão partilhado, da comida partilhada, nada é tão abençoado como dividir o que temos com o nosso próximo!

Eles não precisam ir embora. Dai-lhes vós mesmos de comer!” (Mateus 14, 16).

 

Grandes multidões seguiam Jesus para ouvir Sua Palavra e escutar os Seus ensinamentos. E como essas multidões se saciavam? Do alimento que vinha de Jesus. No entanto, depois de um tempo, as pessoas sentem fome e sede, porque não só de pão vive o homem, também não só da palavra vive o homem. O ser humano precisa dos alimentos para ficar de pé, por isso Jesus teve compaixão de toda aquela multidão que estava com Ele e começou a sentir fome e sede.

Os discípulos pensam em dispersar essa multidão, porque está ficando tarde, lá é muito deserto e eles não têm dinheiro para comprar alimento para todos. Daí vem a resposta de Jesus: “Este lugar é deserto e a hora já está adiantada. Despede as multidões, para que possam ir aos povoados comprar comida! Jesus porém lhes disse: ‘Eles não precisam ir embora. Dai-lhes vós mesmos de comer!’” (Mateus 14, 15-16).

Há duas coisas importantes dessa colocação de Jesus a ser observadas: primeira, precisamos nos dar para o outro, precisamos ser alimento para o outro, precisamos ser algo que sacie o outro. Ou seja, não podemos deixar ninguém ir embora sem sentir a nossa presença, o nosso calor humano, o nosso afeto e a nossa ternura. Segunda coisa: ao mesmo tempo, não podemos deixar ninguém sair da nossa casa ou da nossa presença com fome ou com sede. O pouco que temos dividimos e Deus o multiplica; o pouco que temos partilhamos e compartilhamos. A graça de Deus abençoa de modo a saciar a todos. É nossa obrigação dar de comer ao mundo! Para isso, primeiro, precisamos ser alimento para o mundo e nos dar para o outro.

A grande fome e sede do mundo é a fome de amor, de ternura, de aconchego e de cuidado, por isso precisamos cuidar das pessoas e ser presença viva [de Cristo] para as pessoas. Um abraço, um sorriso, uma atenção, uma delicadeza faz toda a diferença na vida de alguém!

Mas não fiquemos apenas nos gestos, se alguém está passando fome – e ninguém tem direito de passar fome ao nosso lado! – podemos pensar: “O que vou fazer? Não tenho dinheiro para cuidar da fome do mundo?“. Use da graça divina, multiplique o pão da sua casa, o arroz que você tem, mas nunca permita que alguém do seu lado passe fome! Seja o próprio alimento para aquela pessoa e o alimento que você tem, por menor que este seja – uma porção de farinha ou um pouco de pão – divida-os e os reparta.

Nada iguala o sabor do pão partilhado, da comida partilhada, nada é tão abençoado como dividir o que temos com nosso próximo! Que aprendamos hoje de Jesus que precisamos ser pão e alimento ao próximo [com nossa presença] e que também precisamos dar o nosso pão e o nosso alimento para o próximo!

Deus abençoe você!

Comentários

comentário(s)

↑ topo