21 abr 2014

Cristo venceu a nossa tristeza e nos trouxe a alegria eterna

Nós precisamos exorcizar a tristeza da nossa vida, nós precisamos expulsar, com a alegria do Cristo Pascal, todo o sentimento de tristeza e de desânimo que quer tomar conta da nossa alma e do nosso ser!

”De repente, Jesus foi ao encontro delas, e disse: ‘Alegrai-vos!’ As mulheres aproximaram-se, e prostraram-se diante de Jesus, abraçando seus pés” (Mateus 28, 9).

 

Pensem, meus irmãos e minhas irmãs, na alegria que tomou conta daquelas mulheres, que eram discípulas de Jesus e iam cuidar do túmulo d’Ele. Elas também estavam tristes e desanimadas porque Ele havia sido morto.

O que seria da vida e da fé delas? Como acreditar em um Senhor que está morto? Quando, de repente, Jesus Ressuscitado se manifesta a elas! A manifestação de Jesus traz dois sentimentos fundamentais ao coração dessas mulheres. O primeiro deles é de um júbilo maravilhoso, uma alegria que não se contém em si; não é uma alegria estéril, mas alegria de uma felicidade que não tem nome. É uma alegria que não se contém em si, é uma alegria de vitória, de êxito, de quando tudo parecia que não iria dar certo, de que tudo tinha se perdido e agora tudo se refez e tudo tomou um novo rumo. É  uma alegria que vem só do coração de Deus!

Nessa Páscoa, nós precisamos ser tomados por essa alegria, nesse tempo que se chama Páscoa, nesse tempo que se chama ”novo” para nós, em nossas vidas. Uma nova alegria deve tomar conta do nosso coração, nós precisamos exorcizar a tristeza da nossa vida, nós precisamos expulsar, com a alegria do Cristo Pascal, todo o sentimento de tristeza e de desânimo que quer tomar conta da nossa alma e do nosso ser.

É porque Cristo está vivo que nós temos muito a nos alegrar, a alegria deve ser uma marca registrada daquele que é discípulo de Jesus, e a tristeza deve ser sempre um mal a ser combatido. Nós podemos até ficar tristes com essa ou aquela situação, mas nós não podemos ser pessoas tristes! Um discípulo de Jesus jamais pode ser tomado pela tristeza que não se acaba, porque, afinal de contas, Ele venceu a nossa tristeza e nos trouxe alegria eterna.

O outro sentimento que deve tomar conta do nosso ser é o da fortaleza da alma, do ânimo do coração, aquele ânimo que vence o medo, porque essa é a palavra de ânimo de Jesus para as mulheres: ”Não tenhais medo!”

E o medo não pode tomar conta do nosso coração, não pode tomar conta do nosso ser,  nem pode mover aquilo que nós fazemos. Quando nós cremos em Jesus Ressuscitado, e colocamos n’Ele a nossa confiança, nós dizemos ”não” ao medo!

E assim somos movidos por uma por uma fortaleza, por uma confiança e por um novo ânimo. É assim que Jesus manifesta a nós a Sua vitória sobre a morte, a qual é também a vitória sobre o medo e sobre toda a tristeza!

Uma feliz Páscoa a você!

 

Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Facebook Twitter

Comentários

comentário(s)

↑ topo